sábado, 4 de fevereiro de 2012

Um político assume-se


«Quando me colocam alguns adjectivos, com sentido pejorativo, como político profissional, respondo:«Pois claro, sempre me considerei  um político profissional. Com muita honra.» Na oposição, na prisão, na deportação, no exílio e, depois, com igual honra, e menos risco, apesar de tudo, em todas as funções políticas que exerci e exerço ainda hoje (sem auferir quaisquer honorários) como  de membro do Conselho de Estado, por inerência, e a de presidente da Comissão da Liberdade Religiosa.»

Retirado do livro "Mário Soares - um político assume-se" de Mário Soares.


Sem comentários: