segunda-feira, 12 de março de 2012

Barroso


«Mas não é somente nos trabalhos privados que se fomenta o comunitarismo. Ele é, sobretudo, praticado nos ajuntamentos do povo, nos afazeres comuns. Exemplos desse comunitarismo temos em sobejo: no arranjo dos caminhos, no abrir das levadas, no aquecer do forno, no conserto dos moinhos, no guardar das vezeiras, no contrato com o pastor do boi do povo, no segar, virar e meter do feno para o boi, nas vezes de rega de água, nos trabalhos das cavadas do povo, enfim, em todos aqueles problemas que são de interesse geral e que requerem a comparência de todos, desde a reunião ao toque do sino, aos mordomos para a festa do santo padroeiro.
Tudo em Barroso se reparte por todos, se a todos diz respeito.»

Retirado do livro «Usos e Costumes de Barroso» de Barroso da Fonte e António Fontes.

Sem comentários: