quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Costa Abaixo 40




Esta fotografia foi tirada no domingo à tarde antes de um mergulho bem merecido na praia de S. Martinho do Porto em Alcobaça, ponto final de duzentos e trinta quilómetros (142,92 milhas) que começaram em Aveiro no sábado de manhã e em que percorri as estradas mais próximas da costa quanto possível para visitar as praias. Foi a segunda parte do “Costa Abaixo”.

Só muito raramente percorri estradas nacionais já que fiz quase todo o percurso por estradas secundárias, estradas florestais e até estradões que não vêem nos mapas da internet como foi o caso do percurso entre Quiaios e Figueira da Foz. Este percurso foi-me indicado por um local que me avisou insistentemente que eu devia ter cuidado porque a estrada não tinha guardas laterais. O percurso começa na Murtinheira, é feito de terra batida e tem subidas bem inclinadas; mas tem também uma vista maravilhosa sobre o mar que vale por cada metro de subida e por cada grama de pó. Um percurso que me fez lembrar a Highway 1 …. na Califórnia.

Correu tudo muito bem e até um furo na roda de trás por causa de um pneu que estava a rebentar foi ultrapassado graças ao pessoal do Café-Restaurante Mesquita junto à EN 109 em Leirosa que não só me ajudaram como me arranjaram um pneu de uma bicicleta velha que estava esquecida lá no fundo da garagem e uma câmara de ar nova porque a que levava suplente também furou.

Pernoitei em Vieira de Leiria na Residencial “O Farto” que também é restaurante bem no centro da vila por vinte euros, em quarto triplo com casa de banho privativa e lugar para guardar a bicicleta. Existem outras opções de alojamento como a “Pensão Clara” para onde tinha telefonado no dia anterior mas como a outra apareceu primeiro foi nessa que fiquei.

O almoço foi já em S. Martinho do Porto depois do banho e da muda de roupa nos chuveiros da praia num restaurante sem nome sobre a linha de comboio: meio frango assado com batata e salada, uma cerveja e um café por oito euros e quarenta cêntimos.

Contas feitas e acrescido o preço dos bilhetes de comboio para o regresso e todas as águas que tive que comprar por causa da desidratação gastei cerca de sessenta e cinco euros, o que está bem dentro do meu budget.

Foi um fim-de-semana bem passado em que dei um adianto importante nesta minha ideia de percorrer toda a costa portuguesa, ficando agora de olhos postos na chegada a Lisboa numa próxima oportunidade.

Música: Talihina Sky – Kings of Leon. (ouvir também esta versão)



Post-scriptum: Foi bom, já disse, mas se no meio de tudo isto pudermos reencontrar amigos que nos recebem de braços abertos como foi o caso, melhor ainda.

1 comentário:

Mau Feitio disse...

é bom mesmo!
Sei de quem não vai esquecer a aula de viola e que te quer prestar contas numa próxima visita! :P
brigado amigo!
bjitos